SpamDice – Jogos de tabuleiro – Last Night on Earth

Tabuleiro modulado representa uma cidadezinha americana
Tabuleiro modulado representa uma cidadezinha americana

Quando a noite começa a cair sobre a pacata cidade rural de Woodinvale, as sombras e a névoa trazem consigo mais do que os calafrios do vento frio.

Um pesadelo torna-se real e a pequena comunidade é infestada por mortos-vivos… cavando seus caminhos até a superfície com uma insaciável fome de carne humana. Agora restaram apenas alguns improváveis heróis, lutando juntos por suas vidas. Em uma noite que jamais termina, a única coisa pior que a morte… é se tornar um deles.

Alguns dos heróis: estereótipos de filmes B!
Alguns dos heróis: estereótipos de filmes B!

Monstro tradicional dos antigos filmes B, o zumbi voltou com força à mídia nos últimos anos e passou a ser um fenômeno mundial. Eles estão nos quadrinhos, no cinema, nos games e na TV. Nunca se falou tanto sobre esses mortos-vivos, que rendem boas – e horripilantes – histórias.

Aproveitando o momento de alta da popularidade dessas criaturas, a Flying Frog Production lançou em 2007 um divertido jogo de tabuleiro: Last Night on Earth.

O jogo se passa em Woodinvale, uma típica cidade pequena de filme americano, com os estereótipos que todos conhecemos: o xerife, o capitão do time de futebol americano, a patricinha popular, o padre, o esquisito que todos maltratam, etc.

Todos estão vivendo suas vidinhas pacatas quando então começa o fim do mundo e rapidamente os mortos-vivos tomam as ruas da cidade. O pequeno grupo de heróis precisa cumprir um objetivo específico para evitar que essa seja, para eles, a “Última Noite na Terra”.

Zumbizada pronta para entrar em jogo e devorar cérebros!
Zumbizada pronta para entrar em jogo e devorar cérebros!

O jogo:

Componentes: um show a parte. Caixa durável, muitas miniaturas de heróis e zumbis, muitos dados (D6), marcadores excelentes e cartas que não ficam a dever em qualidade aos melhores card games. LNoE é um dos jogos mais caprichados que já vi. O visual, com atores de verdade e não desenhos, deixa o jogo com cara de pulp fiction. Um outro destaque fica por conta de um CD, com músicas de fundo para criar aquele clima de tensão. Sensacional
Nota: 10.

Xerife Anderson se vê cercado por uma horda de zumbis: o bicho vai pegar.
Xerife Anderson se vê cercado por uma horda de zumbis: o bicho vai pegar.

Regras: Até seis jogadores podem participar da brincadeira, sendo (neste número de jogadores) quatro assumindo o papel de heróis e os outros dois comandando a horda de zumbis.

Os zumbis começam sempre e tem seis passos por turno:
1- movem “A trilha do Sol” (que é o marcado do tempo de partida, se ela chegar ao seu final normalmente os zumbis vencem);
2- Puxam e jogam cartas do deck zumbi;
3- Rolam para ver se aparecerão novos zumbis no final do turno;
4- Movem os zumbis que já estão no tabuleiro;
5- Lutam com os heróis que estejam na mesma casa que eles;
6- Colocam os zumbis rolados no passo 3.

Em seguida, os heróis jogam:
1- Ação de movimento (andando ou procurando itens e armas se estiverem dentro de um prédio);
2- Trocam itens se estiverem na mesma casa de outro herói;
3- Atiram com armas de fogo (se possuírem);
4- Luta corporal com os zumbis que estejam na mesma casa que eles;

Cada partida tem um objetivo. É como se fosse um filme diferente. Os heróis podem ter de defender uma mansão, abastecer a caminhonete e fugir da cidade, salvar os habitantes de Woodinvale, etc. Simples de aprender, explicar e jogar, as regras são ágeis e divertidas. Nota: 9

Anderson saca seu revolver: falhar agora pode ser fatal.
Anderson saca seu revolver: falhar agora pode ser fatal.

Diversão: é difícil não se empolgar com esse jogo. Quando os heróis colocam as mãos naquela espingarda ou motosserra, a vontade é sair destruindo tudo pelo caminho. Da mesma forma, os zumbis possuem cartas poderosas, que simulam de forma muito bacana tudo o que acontece em um filme desse tipo (desde o tropeção na hora “H” até o casal de adolescentes que resolve namorar em uma hora inconveniente e termina virando lanche). O downtime do jogo é baixo, não deixando ficar monótono. Diversão garantida. Nota: 9

CD para criar aquela tensão: jogo vem até com trilha sonora!
CD para criar aquela tensão: jogo vem até com trilha sonora!

Rejogabilidade: com tabuleiro modular e diversos cenários de objetivo, praticamente nunca uma partida será igual a outra. LNoE é muito equilibrado e quase sempre há uma reviravolta, assim nunca um lado tem certeza de vitória. Além disso, já existem várias expansões, com novos cenários, regras, heróis e zumbis (tem até morto-vivo radioativo!) Nota: 9

Qualidade das peças chama a atenção.
Qualidade das peças chama a atenção.

Conclusão: se você gosta do tema zumbis, este jogo é um “must have”. Simula perfeitamente os tão adorados filmes B de zumbis. Last Night on Earth é um jogaço. Nota final: 9,25

gustavo
Nenhum zumbi vai tocar na minha coleção de board games!

Comentários do Facebook (Disqus tá lá embaixo)

Comentários do Facebook

SpamCast

O podcast não solicitado

  • PatrickOrelha

    IRADO!! Acho q todos jogos deviam vir com trilha sonora, ainda mais os de RPG!! A foto da Katana ficou irada!!haha!

    • Gustavo Costa

      Pois é, esses recursos presentes nos jogos importados fazem a alegria dos boarders. Que mais empresas possam seguir os passos da Galápagos, trazendo produtos de qualidade para o mercado nacional.

  • Bernardo Mello

    Estava entre o Last Night on Earth e o Zombicide, valeu pela resenha, ajudou a escolher o primeiro continuem assim

  • Gustavo Costa

    Olá, Bernardo. Como serviço para os leitores, é uma boa pedida para jogos novos e ainda no mercado. Vou analisar a sugestão para os próximos SpamDice.