Comicando 06 – Quadrinhos de Batman, Alex Ross e etc

Mais um comicando para registrar minhas óticas sobre HQs, e no fim ninguém ler, mas continuo na persistência, afinal… é tô sem motivos para persistir, mas persisto.

Kirby Genesis

Kirby Genesis – Kurt Busiek, Alex Ross, Jack Hebert – encadernado capa dura

Primeira sinceridade: eu pago pau para qualquer coisa do Alex Ross. Segunda sinceridade: não curti tanto a revista. Bom, o álbum é uma homenagem ao Jack Kirby, que é uma lenda dos quadrinhos, que se você não conhece, você não pode considerar que lê quadrinhos de heróis. E essa homenagem se trata de Busiek/Ross reeditarem a idéia de Marvels – que é obra deles – mas com personagens e esboços de personagens do Kirby, e até aí tudo ok, parece promissor. Bom, a história ficou confusa. Muita gente, muito herói e vilão aparecendo do nada, Pouca explicação dos fatos, tendo que nós ficarmos no meio de um bololô de coisa acontecendo basicamente aceitando o que acontece por simplesmente um motivo: a arte! A arte é linda, e é um mesclado da arte do brasileiro Jack Hebert com as pinturas de Alex Ross, mas mesclado mesmo, as vezes os dois participam de um mesmo quadro, e ficou muito bonito. Enfim, a história não é ruim, só é confusa e a arte paga o álbum. Os extras são muito bacanas, com os esboços do Kirby que geraram personagens, tal como capas de HQs autorais que também tem personagens na trama.

Conclusão: colecionadores de Kirby ou Alex Ross vão comprar, para curiosos já não vale tanto a pena, quem curte boas histórias então não vale a pena. Pode ser que tenha um volume dois, e vou ficar receoso, mas no final compro, pois sou um verme.

Você compra aqui

Batman dia das bruxas

Batman dia das bruxas – Jeph Loeb, Tim Sale – encadernado capa dura

Eu sou fã dessa dupla. Loeb/Sale criaram algumas HQs muito maneiras, com histórias incomuns no meio dos heróis, o que torna elas meio que únicas. A arte do Sale se encaixa muito bem na proposta da história de Loeb, e nessa HQ de 94, vinte anos atrás, você vê o começo da dupla (só tinham trabalhado juntos em Desafiadores do Desconhecido) e vê que eles ainda estão meio verdes ainda em suas técnicas, mas bom, eles nem eram tão conhecidos na época e portanto podem não ter sido tão autorais o quanto queriam. Mas enfim, é um ótimo álbum, e está sendo relançado pela Panini. A história conta alguns dias das bruxas que o Batman teve que enfrentar alguns vilões, bem no estilo desse feriado. É a primeira da trilogia, depois vindo O Longo dia das Bruxas (previsto para dezembro pela Panini) e terminando em Vitória Sombria. Tem também o Mulher Gato Cidade Eterna de rebarba no mesmo universo.

Conclusão: pode comprar. Aliás, pode não é a melhor palavra, vamos mudar para compre. Agora. Não é o que há de melhor de Loeb/Sale, mas ainda assim, é excelente e é clássico. E é Batman, né…

Você compra aqui

Trilogia das cores

Trilogia das cores – Jeph Loeb, Tim Sale – encadernado capa dura

Mais Loeb/Sale. Infelizmente esse álbum nunca chegou aqui no Brasil, embora as histórias tenham aparecido por aqui sem muito luxo. Vou te dizer, é sensacional. São três histórias de amor envolvendo os heróis Demolidor (Demolidor – amarelo), Homem-Aranha (Homem-aranha Azul) e Hulk (Hulk-cinza), e vou te dizer que as três histórias estão no top 3 de histórias desses três personagens. Isso mesmo que você leu, top 3!!! Se você é um cara meio massavéio pode ser que não curta, mas como eu acredito que não exista um massaveísta puro que não parou de ler quadrinhos nos anos 90, então você vai gostar. A história do Demolidor é ele escrevendo uma carta para Karen Page, desafogando as mágoas contando histórias sobre sua origem e início como herói. A do Homem-Aranha é ele usando um gravador para “conversar” com Gwen Stacy, relembrando o passado dos dois juntos, do início ao fim de sua história de amor. Já a do Hulk é o Bruce fazendo uma análise com seu amigo psicólogo Samson falando de sua transformação no Gigante Cinza (ainda não era esmeralda) e relembrando seu amor por Betty e amizade por Rick Jones. Você consegue importar tranquilamente pela Amazon, que foi o que eu fiz.

Conclusão: Must have. Imperdível. Tá certo que tem que importar, o que é bem tranquilo e nem sai tão caro, tá bom, sai mas por causa da qualidade americana que é impecável e o frete, mas comprando mais algumas HQs junto faz valer a pena. Foi como eu fiz… comprei junto com o omnibus do Planetary.

Você compra aqui

Batman Asilo Arkham

Batman – Asilo Arkham – Grant Morrison, Dean McKean – encadernado capa dura

Eu não curto Grant Morrison. Podem jogar as pedras… estou com meus escudos a postos. Mas essa revista ficou muito boa, até por causa da arte de Dave McKean, que dispensa comentários. A história é muito densa com muito terror psicológico e fazendo o Batman se questionar bastante sobre ele mesmo, tipos de coisas que eu adoro, mas eu não curto quando o Grant Morrison dá suas doideiras e bota um Coringa enfiando a mão na bunda do Batman deixando uma dualidade no ar ali… não vejo razão disso, não há necessidade e enfim… essas coisas, além do fato de ele criar histórias muito malucas com referências a coisas que só ele sabe, que eu não curto os roteiros dele. Pronto, falei. Acabou de ser relançada pela Panini mas não deve durar tanto o estoque. A história foi premissa para o game de mesmo nome que é excelente e tem um ótimo review aqui pelo estagiário Álvaro.

Conclusão: uma história que poderia ser melhor, mas que todo mundo fala que é excelente, principalmente os fãs de Grant Morrison. Mas a arte é linda, e num plano geral a história é muito boa. Vale a pena. E é um clássico de qualquer forma.

Você compra aqui

Vingadores volume 1  Vingadores volume 2

Coleção Histórica Marvel – Vingadores – volume 1 e 2 – encadernado capa cartonada

Esses encadernados “baratos” de coleção histórica eu não tenho ficado muito empolgado não, mas esse daqui eu curti. As histórias contidas nessa coleção são meio raras aqui no Brasil, e as duas iniciais fazem parte da Saga de Thanos, que são histórias da época do surgimento do Titã nas histórias espaciais do Jim Starling, e que tinha virado uma série pela Abril. Esse primeiro volume focou nas histórias do Capitão Marvel, enquanto o segundo volume focou no Adam Warlock, ambos lutando contra o Thanos. Vou ser sincero, ainda não terminei de ler o segundo volume, mas está indo muito bem, como foi o primeiro. É uma boa preparação para o que virá de filmes dos Vingadores, embora eu acredito que essa saga não terá muita base para o filme, que se tratará de outra saga após essas que é do Desafio Infinito, que já é a época do Thanos com a Manopla do Infinito. Maaaaaaassssss…. pode ser que tenha relação com Guardiões da Galáxia 2, pois acredito piamente que Adam Warlock surgirá nesse filme. A separação por personagens deu uma bagunçada na cronologia, mas dá para sacar mais ou menos. Ah sim, tem a origem do Drax o Destruidor aqui também, que ficou famoso no primeiro Guardiões da Galáxia.

Conclusão: são boas histórias, de uma época que estava iniciando o flerte da Marvel com histórias espaciais, continuando aqueles papos cósmicos vindos lá de Quarteto Fantástico, Surfista Prateado e tal. Eu sinceramente não curto o material, acho o papel e a impressão meio chifrim… mas já tá valendo, melhor que não ter nada. E como a galera pedia que pedia a Saga de Thanos. Tá aí. Vale a pena comprar.

Você compra aqui e aqui

E tá chegando por aí:

Batman o longo dia das bruxas

O longo dia das bruxas – Jeph Loeb – Tim Sale – encadernado capa dura – reimpressão

Seguindo as comemorações de 75 anos do Morcegão, o segundo encadernado da trilogia de Loeb/Sale. Se seguir a qualidade dos outros dois é excelente, e eu tenho certeza que segue pois todo mundo fala isso. Deve sair em dezembro se não atrasar… sabe como é a Panini, né?

Batman Noel

Batman noel – Lee Bermejo – encadernado capa dura – lançamento

Parece ser uma história bizarra, no bom sentido, sobre o Natal. Máxima do “é Batman é cofre”. Se não chegar em dezembro não faze sentido.

Corte das corujas

Batman A Corte das Corujas – Scott Snyder e Greg Capullo – encadernado capa dura – lançamento

Encadernado do início do Batman na era dos novos 52. Sinceramente? A máxima talvez não valha aqui… essa fase aí é tão esquecível que já vai ser re-rebootada… e a versão importada tem a máscara da corte das corujas que é bem bacana. Ou seja: só compro se for realmente barato. Se não um dia compro a importada com a máscara. Deve chegar no final de novembro.

Astronauta Singularidade

Astronauta – Singularidade – Danilo Beyruth – encadernado capa cartonada e capa dura – lançamento

Provavelmente continuando o sucesso de Astronauta – Magnetar, que é um marco nas graphic novels nacionais. Vai ser cofre certo, e vou optar pela versão capa dura. Já está em pré-venda por aí.

Shazam

Shazam e a sociedade dos Monstros – Jeff Smith – encadernado capa dura – lançamento

Não sei o que esperar dessa HQ, mas eu curto o personagem então promete! Talvez em dezembro.

Miracleman

Miracle Man – Alan Moore – formato miolo – lançamento

A fase histórica do personagem… mas em versão econômica miolo. Aí não dá né. Vou esperar um encadernado. Talvez em dezembro.

Star Wars

Coleção Star Wars – encadernado capa dura – lançamento

Os filmes em versão quadrinhos, pegando o hype para o episódio VII. Ainda não estou seguro de falar isso, mas parece que é exatamente a mesma coleção que está saindo pela d’Agostini. Veremos. Começa em dezembro, mas com cara de janeiro.

Comentários do Facebook (Disqus tá lá embaixo)

Comentários do Facebook

Gobbo

Há muito tempo atrás, numa galáxia muito distante (conhecida como Espírito Santo, no Brasil, acredite, esse lugar existe!), Gobbo perambulava por uma calçada quando, sem saber, andou em sincronia perfeita no tempo e espaço com um antigo ritual da tribo Roken Row, que despertou índios em estado inanimado em uma caverna do Téquissas, e então ele se transformou em… nada. Continuou sendo o mesmo cara, mas uma antiga profecia Roken Row diz que aquele que acionar os índios através do ritual, deve ser munido de toda cultura inútil quanto possível, para que assim ele possa fazer algo que não se sabe o que, mas que trará um grandioso resultado, que não se tem idéia. E desde então ele vem sendo observado sem notar, e tem absorvido uma quantidade absurda de informação desnecessária, tornado-o em: um cara comum qualquer que passa do seu lado e você nem nota.