Zerei + um #21 – Grand Theft Auto: The Ballad of Gay Tony

Olá amiguinhos! Hoje vou falar sobre a segunda expansão de GTA IV, The Ballad of Gay Tony

Antes de começar quero deixar aqui os links de outros textos que já escrevi sobre GTA, caso vocês queiram saber sobre as minhas aventuras em outros títulos da franquia.

Grand Theft Auto III
Grand Theft Auto IV

Então, corria o mês de abril de 2014 e GTA V ainda estava nas lojas ao preço de R$ 199,00 mesmo tendo se passado sete meses do seu lançamento, e eu não tinha essa grana toda sobrando. Mas, eis que, em um belo dia entro na Xbox live e lá estava a expansão de GTA IV: The Ballad of Gay Tony, com um mega desconto, nem lembro quanto paguei, mas foi tipo 5 pilas. Uma bela saída para eu me ocupar até que GTA V baixasse o preço, e além disso eu poderia rivisitar o ambiante do primeiro GTA que eu joguei, no caso GTA IV.

Eu não sei sei eu sou muito burro ou o que, mas depois de instalar a expansão demorei um bom tempo para descobrir como acessá-la. Eu inseria o disco de GTA IV e o jogo se iniciava na campanha principal que eu havia concluido meses atrás. Tive que recorrer ao google para descobrir que a opção de acesso a expansão estava escondida em algum canto do menu onde se carrega os saves. Enfim..lá estava eu novamente em Liberty City. Inclusive a intro é bem maneira e mostra que já havíamos visto o protagonista Luis Fernando Lopez em um trecho do jogo principal.

A primeira inovação que a expansão traz (na verdade essa inovação já existia na expansão anterior, The Lost and Damned, mas como eu não havia jogado pra mim era novidade) são os checkpoints nas missões, o que ajuda muito em caso de noobisse, como a minha. Enfim ao morrer o jogo recomeçava no início da missão, e não lá atrás, logo após as cut scenes, tendo que fazer novamente todo o trajeto té o início da missão. E mais, agora também era possível re-jogar as missões quantas vezes quisesse. Uma lista com a pontuação de cada missão fica disponível, no caso do jogardor querer repeti-la com maior eficiência. Eu tenho a impressão de que a Rockstar utilizou essas expansões de GTA IV para testar varios mecanismos que veríamos futuramente em GTA V.

A história acompanha a vida noturna de Liberty City. Luis Lopez gerencia um bar e é o braço direito de Anthony Prince, o Gay Tony, dono de boa parte da vida noturna da cidade. A linha principal das missões consiste em ser o leão de chácara do cara. A campanha principal pode ser concluída em poucas horas, mas se o jogador desejar expandir ainda mais a esperiência, as missões secundárias estão ali pra isso. Inclusive dancei pra caramba no jogo. Isso mesmo, algumas missões secundárias são simplesmente dançar, conquistar a garota e “ P A A A A A A U” (abraço Jovem Nerd). maxresdefault (1)Imagino que deve ter sido um ótimo passatempo para quem estava aguardando GTA V. Inclusive foi como eu vi o game, tipo, “vou jogar isso aqui mesmo enquanto não tenho grana para GTA V”.

Uma polêmica envolvendo o Brasil fez parte de tudo isso. O fato é que a Rockstar teria utilizado indevidamente a música “bota o dedinho pro alto” no jogo. O funk teria sido incluso sem a autorização do autor, que não vou contar aqui quem é por que funkeiro não merece crédito de nada mesmo.
Por hoje era isso galera, se você conseguiu chegar ao final desse texto, parabéns, escrevi bem sem vontade e ficou uma bosta mesmo. Comenta qualquer coisa aí se tiver coragem. Abraço.

Álvaro Xavier

Leia o texto anterior sobre Mortal Kombat

Comentários do Facebook (Disqus tá lá embaixo)

Comentários do Facebook

Álvaro Xavier

Após sobreviver a uma infância horrorosa sem Rede Manchete e nem videogames em casa, conseguiu aprender a tocar violão, montar uma banda e chegar a vida adulta com alguma bagagem cultural. O sucesso nos palcos (da sua cidade) além de dinheiro, lhe trouxe o abandono de vários empregos e a possibilidade de se tornar o maior colecionador de consoles e games do seu condomínio. Descoberto nos confins da internet por Patrick Orelha, se tornou estagiário do SpamCast em 2014 e agora enfim faz parte da podosfera numa tentativa desesperada de tornar sua vida patética um pouco mais interessante. Prato preferido: Batata Frita, Ovo Fito e SPAM frito!