Zerei + um #027 – Grand Theft Auto V

Olá amiguinhos! Hoje vou falar sobre o produto mais rentável da história do entretenimento, e que levou 5 anos para ser feito, o fabuloso Grand Thef Auto V

Primeiramente, caso queira saber sobre as minhas experiências com outros jogos da franquia, clica aí nos links

Grand Therft Auto III
Grand Theft Auto IV
Grand Theft AUto IV: The Ballad of Gay Tony

Era julho de 2014, quase um ano após o lançamento, estrondoso diga-se de passagem, de GTA V. A essa altura eu já era o feliz proprietário de um PlayStation 3, modelo super slim, que comprei do meu ex-chefe. Paguei descontando durante 4 meses no meu salário, uma baita negócio. Voltei à mesma loja de games já mencionada nos outros textos, dessa vez com a certeza de que sairia de lá com o jogo na mão, tendo em vista que o preço havia baixado um pouco e que havia me sobrado uma graninha. E foi o que aconteceu, saí da loja com aquela sensação conhecida de quando se ganha um brinquedo novo e se está doido para brincar. Enfim o jogo que me motivou a finalmente conhecer essa franquia estava em minhas mãos, 10 meses, dois GTA’s e um DLC depois.

Optei por comprar a versão de PS3 por ter lido por aí que rodava melhor do que a versão de Xbox 360. Se é verdade não sei, nunca joguei as duas para comparar, o que sei é que o jogo no PS3 ficou uma maravilha. Esse prólogo do jogo e o vídeo de introdução me deixaram de boca aberta.

Saudades!

Enfim, eu estava em Los Santos, e mais de 40 horas de diversão me aguardavam pelos próximos dias. Isso sem contar é claro, aquelas primeiras duas ou três horas de zueira conhecendo a cidade e atropelando inocentes. Após o prólogo e a intro, as primeiras missões do jogo são na pele de Franklin Clinton, membro da Gangster Chamberlain Families, um conjunto de gangues. Mas que missão que nada, eu logo descobri que dava para fazer selfies dentro do jogo, e os meus amigos nas redes sociais tiveram que aguentar várias fotinhos naquela noite.

Eu estava me sentindo parte daquele mundinho! eu tinha até uma casa!
Eu estava me sentindo parte daquele mundinho! eu tinha até uma casa!
E aí saí tipo um turista pela cidade!
E aí saí tipo um turista pela cidade!
E encontrei até o Nakatomi Tower, edifício onde acontece o primeiro Duro de Matar!
E encontrei até o Nakatomi Tower, edifício onde acontece o primeiro Duro de Matar!

Olha aí esse poster do Duro de Matar
duro-de-matar-1-poster

Seria pedir muito a Rockstar lançar um DLC com a missão “Duro de Matar” ? imagina só, poder entrar no prédio e viver toda aquela aventura do filme. Se alguém da empresa estiver lendo esse texto, fica a dica.

Algumas missões depois, conhecemos e jogamos com Michael de Santa, um dos ladrões de banco do prólogo, que 10 anos após forjar a própria morte vive com a sua família, um tanto quanto esquisita, em uma bela casa, e tenta levar uma vida normal longe das altas confusões de outrora. Assim que comecei a jogar com ele, mais selfies!

Um belo carro, não?
Um belo carro, não?
Turistando de novo!
Turistando de novo!
Não pude perder esse belo pôr do sol de Los Santos
Não pude perder esse belo pôr do sol de Los Santos

E mais adiante, depois de algumas horas de jogo, finalmente podemos jogar com ele! o maluco! o imprevisível! o melhor personagem de todos os GTA’s, Trevor Philips!

HUGRRRRRRR
HUGRRRRRRR
Qual foi rapá!
Qual foi rapá!
Entrei na casa do Michael e fiz essa zueira aí com um dos carros dele. Por que? porque eu posso!
Entrei na casa do Michael e fiz essa zueira aí com um dos carros dele. Por que? porque eu posso!

Três personagens jogáveis, sendo que pode se trocar de personagem quando quiser e com várias missões onde os três participam e pode-se alternar entre eles no meio da loucura toda. E é impressionante como existe um equilibrio na narrativa dos três personagens com as missões aleatórias. Mais uma vez a Rockstar nos surpreendeu. Quando a gente acha que não tem mais como inovar, eles vem com algo assim. O que esperar de GTA VI hein? Também é possível re-jogar qualquer missão que já tenha sido concluída. Seja simplesmente parar reviver a emoção, ou para tentar fazê-la melhor, assim como já havia sido implantando nos DLC’s de GTA IV.

Diferente dos títulos anteriores da franquia, dessa vez temos o mapa inteiro liberado desde o início. E confesso a vocês que atualmente, após mais de um ano, ainda existem alguns pontos que eu não visitei. A renderização do jogo é fantástica. Raramente se vê algo surgindo do nada.

Em GTA V é possível planejar os golpes. Como por exemplo um assalto à joalheria, onde pode-se escolher fazer a missão meio que na surdina ou no estilo pé na porta, tapa na cara. Pode-se escolher a equipe, um a um. Bandidos mais habilidosos custam mais caro, aumentando suas chances de sucesso, mas diminuindo seu lucro.

E como em todos os GTA’s até agora, existem bugs. Carros que somem, ou corpos atravessando obstáculos, mas nada que atrapalhe a experiência e a imersão.

Concluí a linha de missões principais em pouco mais de duas semanas. Mas após um ano, sempre que posso volto à Los Santos para matar a saudade. Fazer as missões aleatórias, ou simplesmente sair para beber com Trevor, Michael e Franklin. Atualmente meu progresso no jogo é o seguinte:

Untitled-1

Deixo aqui um vídeo da minha missão favorita do jogo. Afinal, não é todo dia que se derruba um avião a tiros e sai na loucura em cima de uma moto seguindo-o enquanto cai.

Até mais!

Valeu galera!
Valeu galera!

Álvaro Xavier

Leia o texto anterior sobre Gears Of War

Comentários do Facebook (Disqus tá lá embaixo)

Comentários do Facebook

Álvaro Xavier

Após sobreviver a uma infância horrorosa sem Rede Manchete e nem videogames em casa, conseguiu aprender a tocar violão, montar uma banda e chegar a vida adulta com alguma bagagem cultural. O sucesso nos palcos (da sua cidade) além de dinheiro, lhe trouxe o abandono de vários empregos e a possibilidade de se tornar o maior colecionador de consoles e games do seu condomínio. Descoberto nos confins da internet por Patrick Orelha, se tornou estagiário do SpamCast em 2014 e agora enfim faz parte da podosfera numa tentativa desesperada de tornar sua vida patética um pouco mais interessante. Prato preferido: Batata Frita, Ovo Fito e SPAM frito!